1935 Mapa Natal
 1935 Mapa RN
 ABC da Insurreição
 ABC dos Indiciados
 ABC Personagens
 ABC Pesquisadores
 Jornal A Liberdade
 1935 Livros
 1935 Textos e Reflexões
 1935 Linha do Tempo
 1935 em Audios
 1935 em Vídeos
 1935 em Imagens
 1935 em CD-ROM
 Nosso Projeto
 Equipe de Produção
 Memória Potiguar
 Tecido Cultural PC
 Curso Agentes Culturais
 Guia Cidadania Cultural
 Direitos Humanos
 Desejos Humanos
 Educação EDH
 Cibercidadania
 Memória Histórica
 Arte e Cultura
 Central de Denúncias
 Rede DHnet
 Rede Brasil
 Redes Estaduais
 Rede Estadual RN

Insurreição Comunista de 1935
em Natal e Rio Grande do Norte

A Insurreição Comunista de 1935 – Natal, o primeiro Ato da Tragédia
Homero de Oliveira Costa

 

 

 

 

Nosso Projeto | Mapa Natal 1935 | Mapa RN 1935 | ABC Insurreição | ABC dos Indiciados | Personagens 1935 | Jornal A Liberdade | Livros | Textos e Reflexões | Bibliografia | Linha do Tempo 1935 | Imagens 1935 | Audios 1935 | Vídeos 1935 | ABC Pesquisadores | Equipe de Produção

 

Introdução

A publicação de estudos sobre a história do Brasil contemporâneo nos ultimos anos tem sido bastante significativa. Esse processo de auto-exame nacional tem contribuido muito para a compreensão da sociedade brasileira. Mesmo assim, apesar de contribuições expressivas em todas as áreas, muito restar fazer em todas elas. Há acontecimentos históricos de inegável importância que não foram ainda suficientemente estudados e entre eles situamos a insurreição de 23 de novembro de l935 em Natal, no Rio Grande do Norte.

Este trabalho pretende preencher uma lacuna nesse sentido. Além da leitura crítica da bibliografia especializada, pesquisa em arquivos do Estado do Rio Grande do Norte(Natal em particular) e entrevistas, a fonte fundamental foram os autos dos processos do Tribunal de Segurança Nacional, referentes aos acontecimentos de novembro de l935 que estão no Arquivo Nacional ( Rio de Janeiro).

A tese central é de que o levante do 21 Batalhão de Caçadores em Natal foi articulado, organizado e dirigido pelo partido comunista, não tendo nada a ver com a Aliança Nacional Libertadora(ANL) em nome da qual aliás diziam agir. Em se tratando de uma análise específica - embora com a necessária contextualização - enfocaremos nosso estudo mais detalhadamente a respeito das particularidades regionais, que será um dos fatores explicativos fundamentais para a compreensão do levante(e seu êxito, mesmo que fugaz).

A referência ao partido comunista é básica: em nível mais geral, o partido não ofereceu historicamente um exame desse acontecimento e como afirma Marco Aurélio Garcia “ ostentando um constrangido silêncio no curso de sua história e com isto demonstrando uma enorme dificuldade em enfrentar esse problema e em oferecer uma honesta e corajosa auto-crítica,(...) até hoje incapaz de ter oferecido um balanço sistemático de um acontecimento cuja importância transcende de muito a história do Brasil contemporâneo”(“ 1935: A Face oculta da insurreição” Jornal “Em Tempo No. 79, p. 10-11)

O primeiro documento oficial do partido sobre esses acontecimentos é o informe do balanço do comitê central de Luis Carlos Prestes por ocasião da realização do IV congresso do partido comunista do Brasil, em l954, onde faz uma tímida auto-crítica “... já em l935, apesar da justa orientação do partido, procurando unir as mais amplas forças anti-imperialistas e anti-feudais da ANL, a influência do radicalismo pequeno-burgues na direção do partido, sob a forma específica do chamado “golpismo tenentista” levou-nos a cometer o grave erro de precipitar a insurreição quando ainda eram débeis as nossas forças, quase inexistentes a aliança operário-camponesa..Para o triunfo da revolução popular é indispensável ganhar o apoio dos soldados e marinheiros ,mas reduzir a insurreição popular a uma luta armada só nos quartéis era um erro que teria que levar, como levou, à derrota do movimento de l935”(1).

E como o partido era uma seção da III internacional comunista, tentar compreender os levantes de l935 sem se referir às inflexões da internacional comunista nas diretrizes do partido comunista do Brasil e o papel que cada um deles assumiu, seria obscurecer aspectos importantes. Isso não significa dizer , como pretendeu a propaganda oficial durante pelos menos 50 anos, que se possa reduzir, de forma simplificada ,a insurreição de l935 a vontade de Moscou, ou seja, reduzir os levantes a simples manipulação dos comunistas nacionais pela Internacional, mas não se pode por outro lado ocultar o fato de que a internacional havia dado sua sanção a esta via dentro do marco geral da politica de frentes populares.

No primeiro capítulo faremos algumas breves considerações sobre as relações entre o partido comunista do Brasil e a III internacional comunista e nos capítulos seguintes uma análise específica do levante em Natal, fazendo inicialmente uma retrospectiva da história política do Estado do Rio Grande do Norte no ano de l935.


Nota

1 - Informe de balanço do comitê central. in “Problemas”No. 64, dezembro de l954/fevereiro de 1955, p. 90-91.

^ Subir

< Voltar

Nosso Projeto | Mapa Natal 1935 | Mapa RN 1935 | ABC Insurreição | ABC dos Indiciados | Personagens 1935 | Jornal A Liberdade | Livros | Textos e Reflexões | Bibliografia | Linha do Tempo 1935 | Imagens 1935 | Audios 1935 | Vídeos 1935 | ABC Pesquisadores | Equipe de Produção

 
Desde 1995 © www.dhnet.org.br Copyleft - Telefones: 055 84 3211.5428 e 9977.8702 WhatsApp
Skype:direitoshumanos Email: dhnet@dhnet.org.br Facebook: DHnetDh
Google
Tecido Cultural Ponto de Cultura Rio Grande do Norte
Linha do Tempo RN Rio Grande do Norte
Memória Histórica Potiguar
Combatentes Sociais RN
História dos Direitos Humanos RN Rio Grande do Norte
Guia da Cidadania Cultural RN
Rede Estadual de Direitos Humanos Rio Grande do Norte
Redes Estaduais de Direitos Humanos
Rede Brasil de Direitos Humanos
História dos Direitos Humanos no Brasil - Projeto DHnet
Direito a Memória e a Verdade
Projeto Brasil Nunca Mais
Comitês de Educação em Direitos Humanos Estaduais
Djalma Maranhão
Othoniel Menezes Memória Histórica Potiguar
Luiz Gonzaga Cortez Memória Histórica Potiguar
Homero Costa Memória Histórica Potiguar
Brasília Carlos Memória Histórica Potiguar
Leonardo Barata Memória Histórica Potiguar
Centro de Direitos Humanos e Memória Popular CDHMP RN
Centro de Estudos Pesquisa e Ação Cultural CENARTE