1935 Mapa Natal
 1935 Mapa RN
 ABC da Insurreição
 ABC dos Indiciados
 ABC Personagens
 ABC Pesquisadores
 Jornal A Liberdade
 1935 Livros
 1935 Textos e Reflexões
 1935 Linha do Tempo
 1935 em Audios
 1935 em Vídeos
 1935 em Imagens
 1935 em CD-ROM
 Nosso Projeto
 Equipe de Produção
 Memória Potiguar
 Tecido Cultural PC
 Curso Agentes Culturais
 Guia Cidadania Cultural
 Direitos Humanos
 Desejos Humanos
 Educação EDH
 Cibercidadania
 Memória Histórica
 Arte e Cultura
 Central de Denúncias
 Rede DHnet
 Rede Brasil
 Redes Estaduais
 Rede Estadual RN

Nosso Projeto | Mapa Natal 1935 | Mapa RN 1935 | ABC Insurreição | ABC dos Indiciados | Personagens 1935 | Jornal A Liberdade | Livros | Textos e Reflexões | Bibliografia | Linha do Tempo 1935 | Imagens 1935 | Audios 1935 | Vídeos 1935 | ABC Pesquisadores | Equipe de Produção

Insurreição Comunista de 1935
em Natal e Rio Grande do Norte

A Insurreição Comunista de 1935 – Natal, o primeiro Ato da Tragédia
Homero de Oliveira Costa

Capitulo III
A Insurreição de novembro de 1935

3.6 - A articulação dos levantes nos quartéis do Nordeste
3.6.5 - Piauí

A atividade clandestina do diretório da ANL no Maranhão, se estende ao Piauí ,conforme comprova a correspondência, datada de 6 de agosto de 1935, apreendida pela policia em poder de Evandro Cunha, presidente do diretório regional da ANL.

Vitor Correia havia estado diversas vezes em Teresina e estabelecido contatos com militares do 25 Batalhão de Caçadores, em especial cabos e soldados e ainda os civis Raimundo Nonato Carvalho, Raimundo Cassemiro Viegas, Manoel de Sousa Santos e Antonio Rodrigues Silva. Cabia a Piberone Lemos a responsabilidade pela articulação entre os militantes do Piauí e do Maranhão.

No dia 24 de novembro de 1935, ao terem conhecimento do levante do 21 BC em Natal, decidem pela deflagração para o dia seguinte, a meia noite, horário que seria mais facil sublevar o quartel com poucos homens bem armados. O plano consistia em render a guarda e em seguida alguns tiros de metralhadora, que seria a senha para os civis que seriam mobilizados e orientados a entrarem no quartel. Mas para isso, teriam que ter armamentos e munições e ficou decidido que seriam retiradas do próprio quartel e entregue aos civis. No dia 25, às 22 horas, Viegas que conhecia bem o quartel, e por isso tinha ficado responsável pela retirada dos armamentos e munições, encontra o setor de armamentos e munições com vigilância reforçada e o quartel já de prontidão. O plano fracassa.

Mesmo não ocorrendo nada, poucos dias depois, a trama foi descoberta e os responsáveis indiciados e presos.

^ Subir

< Voltar

Nosso Projeto | Mapa Natal 1935 | Mapa RN 1935 | ABC Insurreição | ABC dos Indiciados | Personagens 1935 | Jornal A Liberdade | Livros | Textos e Reflexões | Bibliografia | Linha do Tempo 1935 | Imagens 1935 | Audios 1935 | Vídeos 1935 | ABC Pesquisadores | Equipe de Produção

 
Desde 1995 © www.dhnet.org.br Copyleft - Telefones: 055 84 3211.5428 e 9977.8702 WhatsApp
Skype:direitoshumanos Email: dhnet@dhnet.org.br Facebook: DHnetDh
Google
Tecido Cultural Ponto de Cultura Rio Grande do Norte
Linha do Tempo RN Rio Grande do Norte
Memória Histórica Potiguar
Combatentes Sociais RN
História dos Direitos Humanos RN Rio Grande do Norte
Guia da Cidadania Cultural RN
Rede Estadual de Direitos Humanos Rio Grande do Norte
Redes Estaduais de Direitos Humanos
Rede Brasil de Direitos Humanos
História dos Direitos Humanos no Brasil - Projeto DHnet
Direito a Memória e a Verdade
Projeto Brasil Nunca Mais
Comitês de Educação em Direitos Humanos Estaduais
Djalma Maranhão
Othoniel Menezes Memória Histórica Potiguar
Luiz Gonzaga Cortez Memória Histórica Potiguar
Homero Costa Memória Histórica Potiguar
Brasília Carlos Memória Histórica Potiguar
Leonardo Barata Memória Histórica Potiguar
Centro de Direitos Humanos e Memória Popular CDHMP RN
Centro de Estudos Pesquisa e Ação Cultural CENARTE