Direitos Humanos
 Desejos Humanos
 Educação EDH
 Cibercidadania
 Memória Histórica
 Arte e Cultura
 Central de Denúncias
 Banco de Dados
 MNDH Brasil
 ONGs Direitos Humanos
 ABC Militantes DH
 Rede Mercosul
 Rede Brasil DH
 Redes Estaduais
 Rede Estadual RN
 Mundo Comissões
 Brasil Nunca Mais
 Brasil Comissões
 Estados Comissões
 Comitês Verdade BR
 Comitê Verdade RN
 Rede Lusófona
 Rede Cabo Verde
 Rede Guiné-Bissau
 Rede Moçambique


Relatório do Quarto Dia


Henrique e Maise construindo o site da prelazia.


Hora de lazer: Sebastiao experimenta
uma pata de Caranguejo.


Sebastiao e Roberto Monte na Praia.


A construção da página da Prelazia de Cristalândia, seguiu os seguintes procedimentos:

  • foram transformados os arquivos texto em HTML;
  • as fotos foram scanneadas e tratadas, utilizando o programa PhotoShop;
  • delineou-se o padrão do site (backgrounds, links, etc.);
  • foram construídos 35 páginas para o devido site no programa Frontpage;
  • logo em seguida, o seu endereço foi colocado em dezenas de bússolas pelo mundo.

 

Henrique José e José Júnior

???? ?

 Nos trabalhos do quarto dia, que teve exclusividade na construção da Home Page da Prelazia de Cristalândia, foi elaborado um organograma de como programaria a referida página, (foi todo o desenvolvimento temático). Ainda no quarto dia, houve um momento de lazer, onde junto à equipe da DHnet, fui conhecer a Praia da Via Costeira e ainda, degustei um caranguejo.

Sebastião Bezerra da Silva


Os trabalhos do quarto dia caracterizaram-se como um desdobramento de todo o planejamento já delineado. Os trabalhos concentraram-se na construção da HP da Prelazia. Sebastião trouxe material em forma de disquete, livretos,fotografia, etc. Todo esse material teve que ser pesquisado e transformado em arquivos que foram destinados ao desenvolvimento temático da HP.

Tivemos a visita de Italo Valério, que aqui em Natal trabalha a questão da democratização da informática, com ênfase aPlataforma MSX.

Recebemos email de nosso ombudsman, Washington Araújo, que de Brasília, segue acompanhando online o desenvolvimento de nossa oficina. Já o disponibilizamos nessa nossa página.

Estamos animados com o desenvolvimento da oficina, pois a mesma é consequência de vários anos de trabalhos e chegou a hora de exportar a experiência. Também está sendo um momento ótimo de colocarmos em prática algumas idéias que até agora não foram postas em tal dimensão.

Em síntese, nosso quarto dia foi de muita pauleira, muito trabalho, se bem que entre o intervalo do almoço, fomos tomar um banho de mar, pois ninguém é de ferro e para quem não sabe, as praias e a temperatura do mar de Natal são mais do que ótimas!!!.

Roberto Monte


E-mails do Ombudsman da DHnet, sobre a oficina

Me deu uma fome danada ver a Maíse cozinhando comida decente. Ela é a Olga Benário, graças a Deus sem campo de concentração, do companheiro Monte. Está uma simpatia no fogão, detonando na paçocagestos de solidariedade e amor por populações marginalizadas que namaioria das vezes não saberá que ela prepara um feijão verdade tão suculento. Este segundo dia foi muito produtivo porque só somos produtivos quando as metas estão bem claras, sem tempo para papos infrutíferos, etc e tal. O Sebastião pegou o espírito da coisa e o ideal é que ele seja capacitado a repassar estes conhecimentos em outras cidades. Semeia-se html como quem semeia ventos de liberdade.

Abraços a todos,

W. Araújo

 

Parece uma aparelho em tempo de repressão militar. Observemos esta senhora simpática à esquerda. Aparecentemente inocente, tem know how para criar vastos campos de paz e cacife até para convocar o Conselho de Segurança das Nações Unidas para criar uma comissão de investigação dos arsenais norteamericanos. A princípio ela perguntou meio matreira: "Tom, porque só o Saddam é que tem que detonar seus estoques bacteriológicos?...". O jovem do meio, quem diria, está bolando uma conspiração prá lá de aquariana visando diminuir os espaços do lixo-consumismo e criando trincheiras do sonho e das utopias que ainda sobrevivem. O terceiro companheiro não pode ser identificado facilmente. Ele foi assessor dos jejuns de Gandhi e???? ? garantiu a libertação da India. Agora serve à DHNet esporadicamente mas com um fervor digno dos monges tibetanos. O último da fotografia é o Trotski das infovias. Entende de ONG e de Mãe Luiza, conhece a fome dos sem-telas e foi confidente do Che nas selvas bolivianas. Acabo de checar meus arquivos confidenciais e vejo que ele conservou 19 páginas do diário do Comandante e que, até o momento, permanecem inéditas. Reparemos na simplicidade monástica do "aparelho". Ë desta simplicidade que se compõe as grandes verdades pelas quais dedicamos a vida e muitas vezes, a morte. O bispo, que parece bem simpático, não deu o ar da sua Graça. Mas foi ele que provocou esta súbita organização na DHNet e portanto merece a Medalha Mérito Direitos Humanos.

Um forte abraço a todos,

Washington Araújo

VOLTA MENU

Desde 1995 © www.dhnet.org.br Copyleft - Telefones: 055 84 3211.5428 e 9977.8702 WhatsApp
Skype:direitoshumanos Email: enviardados@gmail.com Facebook: DHnetDh
Google
Notícias de Direitos Humanos
Loja DHnet
DHnet 18 anos - 1995-2013
Linha do Tempo
Sistemas Internacionais de Direitos Humanos
Sistema Nacional de Direitos Humanos
Sistemas Estaduais de Direitos Humanos
Sistemas Municipais de Direitos Humanos
História dos Direitos Humanos no Brasil - Projeto DHnet
MNDH
Militantes Brasileiros de Direitos Humanos
Projeto Brasil Nunca Mais
Direito a Memória e a Verdade
Banco de Dados  Base de Dados Direitos Humanos
Tecido Cultural Ponto de Cultura Rio Grande do Norte
1935 Multimídia Memória Histórica Potiguar