O Comitê RN
 Atividades
 Linha do Tempo
 ABC Reprimidos
 ABC Repressores
 Comissões IPMs
 BNM Digital no RN
 Coleção Repressão
 Coleção Memória
 Mortos Desaparecidos
 Repressão no RN
 Acervos Militantes
 Bibliografia RN
 RN: Nunca Mais
 Áudios
 Videos
 Galerias
 Direitos Humanos
 Desejos Humanos
 Educação EDH
 Cibercidadania
 Memória Histórica
 Arte e Cultura
 Central de Denúncias
 Banco de Dados
 Rede Brasil DH
 Redes Estaduais
 Rede Estadual RN
 Rede Mercosul
 Rede Lusófona
 Rede Cabo Verde
 Rede Guiné-Bissau
 Rede Moçambique

Comitê Estadual pela Verdade, Memória e Justiça RN
Centro de Direitos Humanos e Memória Popular CDHMP
Rua Vigário Bartolomeu, 635 Salas 606 e 607 Centro
CEP 59.025-904 Natal RN
84 3211.5428
enviardados@gmail.com

Envie-nos dados e informações:
DHnet Email Facebook Twitter Skype: direitoshumanos

 

Comissões da Verdade Brasil | Comissões da Verdade Mundo
Comitê de Verdade Estados | Comitê da Verdade RN

Inicial | Reprimidos RN | Mortos Desaparecidos Políticos RN | Repressores RN

Militantes Reprimidos no Rio Grande do Norte
Raimundo Ubirajara de Macedo

Livros e Publicações

... e lá fora se falava em liberdade
Ubirajara Macedo, Sebo Vermelho 2001

Geraldo Pereira de Paula

Figura inteligente e que, desde muito jovem se ligou nos movimentos populares visando à libertação econômica do nosso povo. Foi funcionário dos Correios e Telégrafos por muitos anos, tendo se aposentado como procurador do IPASE, em Recife. Geraldo nunca negou fogo em sua luta. Preso também pela “redentora”, Fo testemunha de fatos só acontecidos em regimes de exceção, como os ocorridos nos anos de chumbo impostos pela CIA em momentos tortuosos da nossa política. Polêmico, o nosso Pereira de Paula sempre tinha assuntos para discutir nas diversas celas da ditadura aqui em Natal, mas, diga-se de passagem, e a bem da verdade, as discussões de Geraldo visavam ao bem comum de todos nós, inclusive mostrando erros primários das lideranças políticas que apoiavam o governo constitucional derrubado por uma ditadura cujos princípios, estratégias e determinações não partiram de dentro da pátria amada, idolatrada, salve, salve. Ajudou e muito a luta dos camponeses sem terra. Daí o ódio dos que achavam e ainda hoje acham que tudo foi feito na terra foi organizado para eles.

Ninguém tem direito a coisa alguma. Gente com a mentalidade medieval e que, muitas vezes, ganhou na marra, tomando dos mais fracos, terras que a eles nunca pertenceram. Ressalve-se, no entanto, que alguns lutaram ou receberam de seus pais, também pessoas que trabalharam, terras e benesses de uma luta digna. Contra esses, nada a opor, merecem até elogios. A boa briga de Geraldo ficou mais centrada na luta para que homens sem terra tivessem direito ao trabalho em terras não produtivas e que nada representavam para os latifundiários da época. Finalmente, Geraldo sofreu, mesmo antes de ser preso, muitas perseguições dentro dos Correios por ser um líder e ter muitas amizades naquela repartição. Mas nunca se entregou aos arreganhos dos que administravam o nosso DCT.

^ Subir

< Voltar

Desde 1995 © www.dhnet.org.br Copyleft - Telefones: 055 84 3211.5428 e 9977.8702 WhatsApp
Skype:direitoshumanos Email: enviardados@gmail.com Facebook: DHnetDh
Google
Notícias de Direitos Humanos
Loja DHnet
DHnet 18 anos - 1995-2013
Linha do Tempo
Sistemas Internacionais de Direitos Humanos
Sistema Nacional de Direitos Humanos
Sistemas Estaduais de Direitos Humanos
Sistemas Municipais de Direitos Humanos
História dos Direitos Humanos no Brasil - Projeto DHnet
MNDH
Militantes Brasileiros de Direitos Humanos
Projeto Brasil Nunca Mais
Direito a Memória e a Verdade
Banco de Dados  Base de Dados Direitos Humanos
Tecido Cultural Ponto de Cultura Rio Grande do Norte
1935 Multimídia Memória Histórica Potiguar
Comitês de Educação em Direitos Humanos Estaduais