Direitos Humanos
 Desejos Humanos
 Educação EDH
 Cibercidadania
 Memória Histórica
 Arte e Cultura
 Central de Denúncias
 Banco de Dados
 MNDH Brasil
 ONGs Direitos Humanos
 ABC Militantes DH
 Rede Mercosul
 Rede Brasil DH
 Redes Estaduais
 Rede Estadual RN
 Mundo Comissões
 Brasil Nunca Mais
 Brasil Comissões
 Estados Comissões
 Comitês Verdade BR
 Comitê Verdade RN
 Rede Lusófona
 Rede Cabo Verde
 Rede Guiné-Bissau
 Rede Moçambique

Djalma Maranhão – Memorial Online
Hinos e Canções

Envie-nos dados e informações:
DHnet Email Facebook Twitter Skype: direitoshumanos

 

 

 

 

De Pé no Chão | 40 Horas de Angicos | Movimento de Natal | CEBs no ES | Potiguariana

Vida Política | Linha do Tempo | Cultura Popular | Repressão RN | Preso Político | Exílio | Publicações | Textos Documentos | Imagens | Áudios | Vídeos | Hinos e Canções | Multimídia

 

Hinos e Canções
Djalma Maranhão Memorial Online

Ode ao Prefeito Maranhão
Letra e Música: Roberto Lima de Souza

Meu São José, dai-me licença
Para o pastoril dançar.
Viemos para adorar,
Jesus nasceu para nos salvar!

Foi um dia triste aquele...
O Prefeito Maranhão
Teve que deixar a terra
Que ele amou no coração,
Teve que deixar seu povo
Que aprendeu de “pé no chão”.
O poder tomado à força
Se chamou revolução.
Quem pensava diferente
Foi parar noutro rincão,
E o prefeito desta gente
Foi morar noutra nação...

Calou-se congo e chegança,
Toda a arte popular,
São José não deu licença
Para o pastoril dançar,
Não dançou o Boi Calemba,
Bambelô não quis tocar!

...Duas vezes foi prefeito
De Natal, cidade amada,
Onde a arte do seu povo
Era, então, valorizada,
Sonhava com sua gente
Toda alfabetizada.
Ele foi preso e caçado,
Sua vida exilada
Foi viver longe da Pátria
Tão querida, idolatrada,
Sem as praias, sem as dunas
Da cidade ensolarada.

Calou-se congo e chegança,
Toda a arte popular,
São José não deu licença
Para o pastoril dançar,
Não dançou o Boi Calemba,
Bambelô não quis tocar!

Por aqui era lembrado
Pelo que de bom havia,
Retornar à sua terra
Era tudo o que queria,
Mas morreu triste, exilado,
Em Montevidéu um dia...
...Foi um dia triste aquele
Da chegada ao seu torrão
Pra dormir seu sono eterno
Na ternura deste chão,
E este povo nunca esquece
De Djalma Maranhão...

Calou-se congo e chegança,
Toda a arte popular,
São José não deu licença
Para o pastoril dançar,
Não dançou o Boi Calemba,
Bambelô não quis tocar!

Falada:
Borboletas pequeninas
Não saíram do rosal...
Da cor negra da Araruna,
Aquela noite em Natal!...

Cantada:
Calou-se!

^ Subir

< Voltar

Desde 1995 © www.dhnet.org.br Copyleft - Telefones: 055 84 3211.5428 e 9977.8702 WhatsApp
Skype:direitoshumanos Email: enviardados@gmail.com Facebook: DHnetDh
Google
Notícias de Direitos Humanos
Loja DHnet
DHnet 18 anos - 1995-2013
Linha do Tempo
Sistemas Internacionais de Direitos Humanos
Sistema Nacional de Direitos Humanos
Sistemas Estaduais de Direitos Humanos
Sistemas Municipais de Direitos Humanos
História dos Direitos Humanos no Brasil - Projeto DHnet
MNDH
Militantes Brasileiros de Direitos Humanos
Projeto Brasil Nunca Mais
Direito a Memória e a Verdade
Banco de Dados  Base de Dados Direitos Humanos
Tecido Cultural Ponto de Cultura Rio Grande do Norte
1935 Multimídia Memória Histórica Potiguar