Direitos Humanos
 Desejos Humanos
 Educação EDH
 Cibercidadania
 Memória Histórica
 Arte e Cultura
 Central de Denúncias
 Banco de Dados
 MNDH Brasil
 ONGs Direitos Humanos
 ABC Militantes DH
 Rede Mercosul
 Rede Brasil DH
 Redes Estaduais
 Rede Estadual RN
 Mundo Comissões
 Brasil Nunca Mais
 Brasil Comissões
 Estados Comissões
 Comitês Verdade BR
 Comitê Verdade RN
 Rede Lusófona
 Rede Cabo Verde
 Rede Guiné-Bissau
 Rede Moçambique
        

Dos Filhos Deste Solo

NILMÁRIO RESGATA HISTÓRIA DE MORTES E DESAPARECIDOS
Zenaide Azeredo
JORNAL DE BRASÍLIA - 25/08/1999 - pág. 04


   Dos filhos deste solo, livro de 650 páginas, que o deputado Nilmário Miranda (PT/MG) e o jornalista Carlos Tibúrcio lançam hoje, no Espaço Cultural da Câmara (16h) e no Carpe Diem (20h), é uma homenagem aos 20 anos da Anistia. E, mais que isso, "um resgate da verdade e da memória de militantes de organizações de esquerda e de outras pessoas que perderam a vida nas lutas contra a opressão política e a injustiça social existentes em nosso país".

   Com esse intróito, o apresentador do livro faz um questionamento que, na realidade, merece reflexão das novas gerações. O que elas sabem sobre esse período, sobre esses jovens idealistas que pegaram em armas acreditando que deveriam mudar o processo político, arbitrariamente solapado em 1964 por um grupo de militares e civis, uns por temor ao comunismo e outros pelo receio das reformas de bases pregadas por Jango?

   Talve?????J?z para suprir essa falha hoje existente nos livros didáticos, o deputado Nilmário Miranda, no terceiro mandato, transformou em livro o que tem sido sua militância no Congresso desde 1990: o destino das 424 vítimas da ditadura militar e o reconhecimento de culpa da União pelos seqüestros, prisões, torturas, desaparecimentos e assassinatos.

   E num período em que ninguém acreditava que os militares cedessem a essa investigação, Nilmário Miranda, mesmo sendo uma voz isolada no Congresso, persistiu no tema até que, em 1995, conseguiu que o Congresso aprovasse a Lei 9.140/95, onde fez a reparação moral das pessoas mortas por motivos políticos. Pesquisa nos processos existentes, revisão dos casos relatados no Dossiê dos Mortos e Desaparecidos Políticos, além de entrevistas com familiares, levaram Nilmário e Tibúrcio à reconstituição da história de cada um dos mortos e desaparecidos, inclusive daquele que mais celeuma provocou no meio militar: o ex-capitão Carlos Lamarca. O livro é cheio de detalhes, contesta cientificamente vários "suicídios". Embora tenha sido militante da Polop (Política Operária), em seus tempos de estudante, Nilmário reconhece ter sido a ALN (Aliança Libertadora Nacional) uma dissidência do PCB (Partido Comunista Brasileiro), surgida em 1967 e dirigida por Carlos Marighela, a organização de maior expressão e contingente entre todos os grupos que deflagraram a guerrilha urbana entre 1968 e 1973.

 
Desde 1995 © www.dhnet.org.br Copyleft - Telefones: 055 84 3211.5428 e 9977.8702 WhatsApp
Skype:direitoshumanos Email: enviardados@gmail.com Facebook: DHnetDh
Google
Notícias de Direitos Humanos
Loja DHnet
DHnet 18 anos - 1995-2013
Linha do Tempo
Sistemas Internacionais de Direitos Humanos
Sistema Nacional de Direitos Humanos
Sistemas Estaduais de Direitos Humanos
Sistemas Municipais de Direitos Humanos
História dos Direitos Humanos no Brasil - Projeto DHnet
MNDH
Militantes Brasileiros de Direitos Humanos
Projeto Brasil Nunca Mais
Direito a Memória e a Verdade
Banco de Dados  Base de Dados Direitos Humanos
Tecido Cultural Ponto de Cultura Rio Grande do Norte
1935 Multimídia Memória Histórica Potiguar