Direitos Humanos
 Desejos Humanos
 Educação EDH
 Cibercidadania
 Memória Histórica
 Arte e Cultura
 Central de Denúncias
 Banco de Dados
 MNDH Brasil
 ONGs Direitos Humanos
 ABC Militantes DH
 Rede Mercosul
 Rede Brasil DH
 Redes Estaduais
 Rede Estadual RN
 Mundo Comissões
 Brasil Nunca Mais
 Brasil Comissões
 Estados Comissões
 Comitês Verdade BR
 Comitê Verdade RN
 Rede Lusófona
 Rede Cabo Verde
 Rede Guiné-Bissau
 Rede Moçambique


O CONSELHO ESTADUAL DE DEFESA DOS DIREITOS DA PESSOA HUMANA (CONDEPE) E A DEFESA DOS DIREITOS HUMANOS


Conforme a determinação contida no artigo 110 da Constituição Estadual de 1989, a Lei n. 7.576, de 27.11.1991, aperfeiçoada pela Lei n. 8.032, de 28.10.1992, criou o Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana – CONDEPE, “com a finalidade de investigar as violações de direitos humanos no Estado, de encaminhar as denúncias a quem de direito e de propor soluções gerais a esses problemas”.

Desde o início de suas atividades, o CONDEPE sempre entendeu que a tarefa de consolidar o estado de direito, garantir a vigência dos direitos humanos e combater a impunidade das violações deve ser assumida por todos, poder público e sociedade civil. A própria composição do Conselho – de representantes da sociedade civil organizada (na sua maioria absoluta), de um representante do Poder Executivo e um do Legislativo – leva a esse entendimento.
Superar o desemprego e a exclusão social, reduzir as taxas alarmantes das desigualdades sociais, tornar realidade o direito das pessoas a um desenvolvimento sustentado, que garanta não só a efetivação dos direitos civis e políticos, mas assegure também a apropriação dos direitos econômicos, sociais e culturais é desafio demasiado grande, que reclama o empenho não só do Poder Público, mas de toda a sociedade.

O CONDEPE, na medida de suas forças, tem procurado fazer sua parte não só manifestando publicamente, sempre que necessário, sua inconformidade com as práticas de violência policial, com a continuidade da exploração infantil, com a situação repugnante dos presídios e cadeias públicas, com a violação sistemática dos direitos dos presos, com a criminosa e irresponsável política de repressão às crianças e adolescentes e com a prática habitual da tortura.

Como apresentamos sugestões, propusemos medidas corretivas para essas violações e participamos de ações concretas para mudar essas situações, como a criação da Ouvidoria da Polícia e a indicação do Ouvidor, visitas às unidades da FEBEM, inspeção a presídios, acompanhamento da implementação do Programa Estadual de Direitos Humanos etc.

Finalmente, através da Lei n. 10.475, de 21.12.1999, que instituiu o Cadastro Estadual de Inadimplentes Sociais, o CONDEPE recebeu a incumbência de definir os critérios para a inclusão, no referido cadastro, dos Municípios do Estado que não cumprem obrigações mínimas de proteção e promoção dos direitos humanos.
Esse tem sido o empenho de todos os Conselheiros: contribuir para a construção de uma sociedade mais justa e o fortalecimento de uma cultura de observância e respeito aos direitos humanos no Estado de São Paulo.

FIRMINO FECCHIO
Presidente do Conselho Estadual de Defesa
dos Direitos da Pessoa Humana – CONDEPE

Desde 1995 © www.dhnet.org.br Copyleft - Telefones: 055 84 3211.5428 e 9977.8702 WhatsApp
Skype:direitoshumanos Email: enviardados@gmail.com Facebook: DHnetDh
Google
Notícias de Direitos Humanos
Loja DHnet
DHnet 18 anos - 1995-2013
Linha do Tempo
Sistemas Internacionais de Direitos Humanos
Sistema Nacional de Direitos Humanos
Sistemas Estaduais de Direitos Humanos
Sistemas Municipais de Direitos Humanos
História dos Direitos Humanos no Brasil - Projeto DHnet
MNDH
Militantes Brasileiros de Direitos Humanos
Projeto Brasil Nunca Mais
Direito a Memória e a Verdade
Banco de Dados  Base de Dados Direitos Humanos
Tecido Cultural Ponto de Cultura Rio Grande do Norte
1935 Multimídia Memória Histórica Potiguar