Direitos Humanos
 Desejos Humanos
 Educação EDH
 Cibercidadania
 Memória Histórica
 Arte e Cultura
 Central de Denúncias
 Banco de Dados
 MNDH Brasil
 ONGs Direitos Humanos
 ABC Militantes DH
 Rede Mercosul
 Rede Brasil DH
 Redes Estaduais
 Rede Estadual RN
 Mundo Comissões
 Brasil Nunca Mais
 Brasil Comissões
 Estados Comissões
 Comitês Verdade BR
 Comitê Verdade RN
 Rede Lusófona
 Rede Cabo Verde
 Rede Guiné-Bissau
 Rede Moçambique


Siqueiros

MULHER

(arts. 1 e 2 da Declaração Universal dos Direitos Humanos e Declaração de Pequim)

I - Homens e mulheres são iguais em direitos e obrigações nos termos desta Constituição."

Artigo 5º. Constituição da República Federativa do Brasil

 

SUGESTÃO

Esta atividade pode ser desenvolvida, por exemplo, nas disciplinas de Língua Portuguesa, História e Educação Física.

1. Distribuir as seguintes instruções:

Escreva o primeiro nome que lhe vier à cabeça para cada um dos personagens deste relato:

"Reunida a comissão diretora (integrada por 5 membros) do Clube/ Associação, a pessoa encarregada da presidência decide começar a sessão. A pessoa encarregada de redigir a ata informa a ordem do dia:

- a pessoa encarregada da tesouraria apresentará seu informe anual sobre o orçamento;

- será escolhida uma pessoa dentre duas que se apresentaram para encarregar-se das tarefas da cozinha;

- será escolhida uma pessoa dentre duas pessoas que se apresentaram para ficar encarregadas da preparação física da equipe esportiva."

Quando tiverem terminado, o professor recolherá as folhas e fará um esquema no quadro para computar as respostas:

Personagens

Nomes masculinos

Nomes femininos

 

meninas

meninos

meninas

meninos

Presidência

       

Tesouraria

       

Encarregado de Atas

       

4º membro

       

5º membro

       

nº 1cozinha

       

nº 2 cozinha

       

nº preparação física

       

nº 2 preparação física

       

Perguntas para orientação:

  • Que cargos ou ocupações vincularam majoritariamente a classe com o sexo feminino e quais com o masculino?
  • Há difereça entre as respostas das meninas e dos meninos?
  • Que lhes sugerem estes resultados?
  • Têm alguma relação com o tema dos esteriótipos sexuais?

2. A discussão pode ser enriquecida com as seguintes atividades:

  • Um grupo pode analisar alguma das revistas "dedicadas à mulher" , vendidas nas bancas de jornais. Podem-se também utilizar os "suplementos femininos" de algum jornal ou as personagens de alguma telenovela transmitida na ocasião. Trata-se de extrair as características que são atribuídas ao ser feminino em oposição à masculinidade.
  • Outro grupo pode analisar nos livros utilizados nos três primeiros anos escolares as figuras de homem e de mulher que aparecem e os traços característicos que lhes são atribuídos.
  • Segue-se então um momento de extração das conclusões da classe, realizando-se uma discussão com base nos elementos colhidos e no texto abaixo associado com o apresentado no Capítulo sobre Discriminação Racial.

TEXTO

"Lugar de mulher é na cozinha?"

Cada indivíduo, por sua própria natureza, pela educação que recebeu e pelo meio em que viveu, torna-se único, diferente de todos os demais. Nos relacionamentos entre as pessoas, essas diferenças oferecem um enriquecimento recíproco importantíssimo.

No entanto, existem situações em que determinadas características são atribuídas genericamente a certo grupo de pessoas, tornando-se um preconceito ou um estereótipo. É o que freqüentemente ocorre com as mulheres.

Ao longo de muito tempo, acreditou-se que as mulheres não deveriam trabalhar fora, responsabilizando-se pelos afazeres domésticos e pela educação dos filhos.

Atualmente, encontram-se mulheres exercendo variadas profissões, inclusive aquelas que antes eram consideradas próprias dos homens. A crença de que a mulher era incapaz de desenvolver certas atividades mostrou-se inverídica e a tradição foi modificada com o passar do tempo.

Esse é apenas um exemplo de estereótipo em relação à mulher. Muitos outros existem, sendo que alguns apresentam conseqüências ainda mais graves.

Assim, em muitos locais, considera-se normal que o homem agrida fisicamente sua esposa pois se acredita que ela deve obedecê-lo. A violência física é inadmissível em qualquer meio, tornando-se ainda mais grave quando verificada no ambiente familiar, que deve se fundamentar no amor e, conseqüentemente no respeito mútuo.

Homens e mulheres não são idênticos fisicamente, psicologicamente nem culturalmente. Mas seus direitos são iguais, o que é previsto pela nossa Constituição Federal mas, infelizmente, ainda não é uma realidade.

Essa garantia constitucional deve ser concretizada para que homens e mulheres sejam tratados dignamente, o que depende fundamentalmente da atitude de cada um de nós.

volta menu

Desde 1995 © www.dhnet.org.br Copyleft - Telefones: 055 84 3211.5428 e 9977.8702 WhatsApp
Skype:direitoshumanos Email: enviardados@gmail.com Facebook: DHnetDh
Google
Notícias de Direitos Humanos
Loja DHnet
DHnet 18 anos - 1995-2013
Linha do Tempo
Sistemas Internacionais de Direitos Humanos
Sistema Nacional de Direitos Humanos
Sistemas Estaduais de Direitos Humanos
Sistemas Municipais de Direitos Humanos
História dos Direitos Humanos no Brasil - Projeto DHnet
MNDH
Militantes Brasileiros de Direitos Humanos
Projeto Brasil Nunca Mais
Direito a Memória e a Verdade
Banco de Dados  Base de Dados Direitos Humanos
Tecido Cultural Ponto de Cultura Rio Grande do Norte
1935 Multimídia Memória Histórica Potiguar