Direitos Humanos
 Desejos Humanos
 Educação EDH
 Cibercidadania
 Memória Histórica
 Arte e Cultura
 Central de Denúncias
 Banco de Dados
 MNDH Brasil
 ONGs Direitos Humanos
 ABC Militantes DH
 Rede Mercosul
 Rede Brasil DH
 Redes Estaduais
 Rede Estadual RN
 Mundo Comissões
 Brasil Nunca Mais
 Brasil Comissões
 Estados Comissões
 Comitês Verdade BR
 Comitê Verdade RN
 Rede Lusófona
 Rede Cabo Verde
 Rede Guiné-Bissau
 Rede Moçambique


Foto: J. Ripper

DIREITO AO CONVÍVIO FAMILIAR

(artigo 16 da Declaração Universal de Direitos Humanos)

"A família, base da sociedade, tem especial proteção do Estado. O Estado assegurará a assistência à família na pessoa de cada um dos que a integram, criando mecanismos para coibir a violência no âmbito de suas relações"

Parágrafo 8º Constituição da República Federativa do Brasil, artigo 226

 

SUGESTÃO

Esta atividade pode ser desenvolvida, por exemplo, nas disciplinas de História e Ciências Naturais.

Esta atividade tem como objetivo possibilitar a análise da forma como se distribuem as atividades habitualmente realizadas em casa, e se isso dificulta o convívio fraterno.

a) Fazer uma lista, a mais exaustiva possível, de todas as atividades que supõem a condução de uma casa. Não temam entrar em detalhes.

b) Colocar ao lado de cada item da lista as pessoas que realizam ou participam dessa atividade.

c) Realizar um comentário quanto ao observado, respondendo sucessivamente às perguntas:

  • Quem realiza maior número de atividades?
  • Por que isso ocorre assim?
  • Está correto que isto esteja acontecendo?

d) Como descreveria as responsabilidades que você tem hoje para com a família?

e) Como é o diálogo com seus pais e irmãos?

f) Em quais aspectos da vida em família você não participa? E quais são as tarefas que não está disposto a assumir? Por quê?

g) Está a par das necessidades e dos problemas da família e de cada um dos membros desta pequena comunidade?

h) Ao terminar o comentário, pode-se propor passar ao ponto seguinte: além disso, cada integrante do lar pode fazer mais o quê?

i) Concluir, tratando de indicar juntos o que nos parece que contribui ou dificulta um convívio mais harmonioso e feliz.

j) Tendo em vista as afirmações a seguir, discutir em classe a origem dos vínculos familiares.

"O amor é uma necessidade de todos nós, que deve ser procurada, exercitada e encontrada especialmente na família, mas também na sociedade em geral. Amar não é apenas ser afetivo, fraterno e solidário, mas é, especialmente, dar a todo e qualquer ser humano a possibilidade de desenvolvimento de uma identidade que lhe permita expressar toda a sua potencialidade."

Antônio Carlos Ribeiro Fester

volta menu

Desde 1995 © www.dhnet.org.br Copyleft - Telefones: 055 84 3211.5428 e 9977.8702 WhatsApp
Skype:direitoshumanos Email: enviardados@gmail.com Facebook: DHnetDh
Google
Notícias de Direitos Humanos
Loja DHnet
DHnet 18 anos - 1995-2013
Linha do Tempo
Sistemas Internacionais de Direitos Humanos
Sistema Nacional de Direitos Humanos
Sistemas Estaduais de Direitos Humanos
Sistemas Municipais de Direitos Humanos
História dos Direitos Humanos no Brasil - Projeto DHnet
MNDH
Militantes Brasileiros de Direitos Humanos
Projeto Brasil Nunca Mais
Direito a Memória e a Verdade
Banco de Dados  Base de Dados Direitos Humanos
Tecido Cultural Ponto de Cultura Rio Grande do Norte
1935 Multimídia Memória Histórica Potiguar