Direitos Humanos
 Desejos Humanos
 Educação EDH
 Cibercidadania
 Memória Histórica
 Arte e Cultura
 Central de Denúncias
 Banco de Dados
 MNDH Brasil
 ONGs Direitos Humanos
 ABC Militantes DH
 Rede Mercosul
 Rede Brasil DH
 Redes Estaduais
 Rede Estadual RN
 Mundo Comissões
 Brasil Nunca Mais
 Brasil Comissões
 Estados Comissões
 Comitês Verdade BR
 Comitê Verdade RN
 Rede Lusófona
 Rede Cabo Verde
 Rede Guiné-Bissau
 Rede Moçambique


HONRA E GLÓRIA

Não queria, nem por tarefa, velho militante que sou, escrever sobre os mortos e desaparecidos do meu Estado, à época sombria dos tempos do arbítrio. Mas, diante da barbárie, como ficar em silêncio?
Digo-lhes, gerações do presente e do futuro, que o obscurantismo fascista não poupou os melhores filhos da gente potiguar. Digo e afirmo porque, na maioria, os conheci.
Juntos, na juventude e com o exemplo dos mais antigos, cerramos fileiras contra a ditadura fascista. Mobilizamos estudantes, buscamos operários e camponeses, firmamos um pacto de vida e morte com a liberdade, com a libertação nacional e social do nosso país, do nosso povo. Depois, na gesta heróica da luta armada das cidades e dos campos, das prisões e do exílio, que abriram caminho à Anistia e à Constituinte, mesmo frente a tantas derrotas, aprendemos que o importante era resistir, persistir, insistir, por nós e pela pátria.
Por isso, chegamos ao presente. E cheios de dívidas históricas e dispostos a resgatá-los.
Sou um sobrevivente que não rompeu com o passado. Para mim, continuam vermelhas as bandeiras do futuro: justiça e trabalho; fraternidade e socialismo. No presente, que o sangue dos heróis tornou possível, faço das minhas tribunas, que não me pertencem, uma homenagem, uma reverência, sem limites.
Camaradas, homens e mulheres, que entregaram a vida a revolução, minha perene e pobre homenagem. Aos que pensaram menos em si que em seus irmãos, minha eterna gratidão. Por mim, por meus filhos, pelos filhos dos meus filhos.
Aos mortos e desaparecidos do Rio Grande do Norte, no combate, humanista e justo contra a ditadura militar, honra e glória, hoje e sempre. Que o tempo seja infinito para abrigar a grandeza de suas memórias.
Que saibamos honrá-los, nas batalhas dos dias atuais, a vocês, exemplo da terra transformada em bravura.
A todos os que partiram, vítimas da tirania, proclamamos: PRESENTES!

Juliano Siqueira
Vereador - PC do B / Natal

VOLTA MENU

Desde 1995 © www.dhnet.org.br Copyleft - Telefones: 055 84 3211.5428 e 9977.8702 WhatsApp
Skype:direitoshumanos Email: enviardados@gmail.com Facebook: DHnetDh
Google
Notícias de Direitos Humanos
Loja DHnet
DHnet 18 anos - 1995-2013
Linha do Tempo
Sistemas Internacionais de Direitos Humanos
Sistema Nacional de Direitos Humanos
Sistemas Estaduais de Direitos Humanos
Sistemas Municipais de Direitos Humanos
História dos Direitos Humanos no Brasil - Projeto DHnet
MNDH
Militantes Brasileiros de Direitos Humanos
Projeto Brasil Nunca Mais
Direito a Memória e a Verdade
Banco de Dados  Base de Dados Direitos Humanos
Tecido Cultural Ponto de Cultura Rio Grande do Norte
1935 Multimídia Memória Histórica Potiguar