Direitos Humanos
 Desejos Humanos
 Educação EDH
 Cibercidadania
 Memória Histórica
 Arte e Cultura
 Central de Denúncias
 Banco de Dados
 MNDH Brasil
 ONGs Direitos Humanos
 ABC Militantes DH
 Rede Mercosul
 Rede Brasil DH
 Redes Estaduais
 Rede Estadual RN
 Mundo Comissões
 Brasil Nunca Mais
 Brasil Comissões
 Estados Comissões
 Comitês Verdade BR
 Comitê Verdade RN
 Rede Lusófona
 Rede Cabo Verde
 Rede Guiné-Bissau
 Rede Moçambique

Comitê Estadual pela Verdade, Memória e Justiça RN
Centro de Direitos Humanos e Memória Popular CDHMP
Rua Vigário Bartolomeu, 635 Salas 606 e 607 Centro
CEP 59.025-904 Natal RN
84 3211.5428
enviardados@gmail.com

Envie-nos dados e informações:
DHnet Email Facebook Twitter Skype: direitoshumanos

 

Comissões da Verdade Brasil | Comissões da Verdade Mundo
Comitê de Verdade Estados | Comitê da Verdade RN

Página Inicial | Anatália de Souza Alves de Melo | Djalma Maranhão | Édson Neves Quaresma | Emmanuel Bezerra dos Santos | Gerardo Magela Fernandes Torres da Costa | Hiran de Lima Pereira | José Silton Pinheiro | Lígia Maria Salgado Nóbrega | Luís Ignácio Maranhão Filho | Luís Pinheiro | Virgílio Gomes da Silva | Zoé Lucas de Brito

 

GERALDO MAGELA F. T. DA COSTA

DADOS PESSOAIS

Nasceu em 1950 no município de Caicó, Rio Grande do Norte, filho de Luis Fernandes da Costa e Francisca Jandira Torres Fernandes da Costa.

ATIVIDADES

Gerardo era poeta e jornalista. Durante o período em que residiu em Itu/SP, participou do jornal BIDU, gazeta poética e política que mobilizava a juventude daquela cidade do interior paulista. Depois, passou a morar em Sorocaba, onde prestou exame vestibular na Universidade local, tendo alcançado a 5a série do curso de medicina. Como estudante universitário engajou-se no movimento estudantil, inclusive foi eleito presidente do Diretório Central dos Estudantes da Universidade de Sorocaba. Era amigo de Alexandre Vanucci Leme, estudante de Geologia na USP e assassinado pelo DOI-CODI do II Exército na mesma época de Gerardo. Era sobrinho, pelo lado materno, do ex-deputado e ex-prefeito de Caicó, Manoel Torres.

CIRCUNSTÃNCIAS DA PRISÃO E MORTE

Gerardo morreu em 28 de maio de 1973. Segundo a versão oficial divulgada pela repressão política, Gerardo teria se suicidado, atirando-se do Viaduto do Chá, centro de São Paulo. A causa da morte do militante político foi atribuída a traumatismo crânio-encefálico. O laudo foi assinado por Otávio D’Andréia, legista da ditadura militar, responsável por inúmeros laudos falsos de morte de prisioneiros políticos, a exemplo de Luís Eurico Tejera Lisboa, morto sob torturas em São Paulo. Paradoxalmente o laudo oficial não registra, no cadáver de Gerardo, nenhuma outra fratura ou mesmo escoriações, prováveis em alguém caído de uma altura razoável. O jornal francês, Le Monde, veiculou à época a morte de Gerardo, atribuindo-lhe motivação de natureza política. Gerardo teria sido enterrado no cemitério de Perus/São Paulo com o nome verdadeiro.

SITUAÇÃO ATUAL

Em 27 de outubro de 1977 foi exumado o corpo de Gerardo, para logo em seguida ser reinumado na sepultura 537, quadra 08, gleba 02 do cemitério de Perus. Gerardo Magela não consta da relação oficial de mortos e desaparecidos políticos do Brasil. Sua família nega-se a pronunciar-se a respeito dos acontecimentos que resultaram na prisão e morte de seu ente querido. Informacões indicam que a família teria selado um acordo com os órgãos de segurança para obter os restos mortais de Gerardo, em troca do silêncio absoluto sobre as circunstâncias reais do assassinato do jovem estudante. O Centro de Direitos Humanos e Memória Popular (CDHMP), questiona que os restos mortais enterrados em Caicó pela família, sejam realmente de Gerardo. No contexto desse acordo feito com a repressão, não foram realizados os exames técnicos e científicos (DNA, por exemplo ) que comprovassem a verdadeira identidade dos despojos, restando, no limite, a dúvida e incerteza, que só será dissipada quando da exumação do suposto Gerardo Magela.

Voltar ao Menu

Desde 1995 © www.dhnet.org.br Copyleft - Telefones: 055 84 3211.5428 e 9977.8702 WhatsApp
Skype:direitoshumanos Email: enviardados@gmail.com Facebook: DHnetDh
Google
Notícias de Direitos Humanos
Loja DHnet
DHnet 18 anos - 1995-2013
Linha do Tempo
Sistemas Internacionais de Direitos Humanos
Sistema Nacional de Direitos Humanos
Sistemas Estaduais de Direitos Humanos
Sistemas Municipais de Direitos Humanos
História dos Direitos Humanos no Brasil - Projeto DHnet
MNDH
Militantes Brasileiros de Direitos Humanos
Projeto Brasil Nunca Mais
Direito a Memória e a Verdade
Banco de Dados  Base de Dados Direitos Humanos
Tecido Cultural Ponto de Cultura Rio Grande do Norte
1935 Multimídia Memória Histórica Potiguar