Direitos Humanos
 Desejos Humanos
 Educação EDH
 Cibercidadania
 Memória Histórica
 Arte e Cultura
 Central de Denúncias
 Banco de Dados
 MNDH Brasil
 ONGs Direitos Humanos
 ABC Militantes DH
 Rede Mercosul
 Rede Brasil DH
 Redes Estaduais
 Rede Estadual RN
 Mundo Comissões
 Brasil Nunca Mais
 Brasil Comissões
 Estados Comissões
 Comitês Verdade BR
 Comitê Verdade RN
 Rede Lusófona
 Rede Cabo Verde
 Rede Guiné-Bissau
 Rede Moçambique


Centro de Direitos Humanos e Memória Popular 

Videoteca Popular

COMUNICAÇÃO POPULAR ALTERNATIVA

 

2

Número: 21

Título: JORNAL DOS TRABALHADORES – GREVE GERAL 86

Ano: 1986

Produção: TV/T-MP/POOL

Local: BR/SP/RN

Tempo: 50

Gravação: NTSC

· Aborda a questão da repressão da Greve Geral de 86, a distorção feita pela grande imprensa sobre o movimento grevista, análise e avaliação de Greve em 15 estados brasileiros, inclusive no nosso RN, através da participação da TV Memória Popular, colhendo flashs na Praça Gentil Ferreira, viaduto do Baldo, entrevista etc. nesta que foi a primeira Rede Nacional Alternativa de Vídeo Popular, num POOL liderada pela TVT e CUT nacional.

 

2

Número: 25

Título: VAMOS FAZER TEATRO DE RUA?

Ano: 1991

Produção: TV MEMÓRIA POPULAR

Local: RN

Tempo: 16

Gravação: NTSC

· O vídeo produzido pela TV Memória Popular de Natal, juntamente com a Cia Teatral Alegria-Alegria, oferece às comunidades e a todos aqueles que trabalham com o movimento popular, uma alternativa para expressão de suas sensibilidades e anseios de comunicação, através desse “cordel eletrônico”, uma espécie de cartilha de agito de rua.

 

2

Número: 42

Título: CHILE/TELEANÁLISIS

Ano: 1980

Produção: Diversos

Local: Chile

Tempo: 60

Gravação: NTSC

· Seleção de reportagens de rua sobre o momento de extrema repressão no Chile do nefasto ditador Pinochet. Importantes momentos de luta da população, manifestações como jornada pela vida, 9 de agosto de 1984, greves e protesto de novembro. Os programas da série Teleanálisis marcaram muito ao movimento de vídeo de rua, pois seus programas, no formato revista, eram distribuídos de uma forma ampla em igrejas, CEBS, grupos etc., com um público assistente de cerca de 40.000 pessoas.

 

2

Número: 46

Título: CAMINHOS DA COMUNICAÇÃO

Ano: 1989

Produção: CAMPO/UCBC

Local: SP

Tempo: 48

Gravação: NTSC

· “Caminhos da Comunicação” são quatro vídeos educativos:

a primeira parte apresenta conceitos básicos da comunicação a partir de situações do cotidiano e entrevistas de rua. Outros dois vídeos tratam dos meios de comunicação de massa, mostrando como é feito um jornal, um programa de rádio, um telejornal e os interesses que existem “por trás” desses meios. Esses interesses aparecem nas experiências contadas pelos jornalistas Laurindo Leal Filho, Ricardo Kotscho, Hélio Bicudo, Gabriel Priolli Neto, Gabriel Romeiro, pelo radialista Francisco de Assis Fernandes e pelo Cardeal-Arcebispo de São Paulo, D. Paulo Evaristo Arns. A comunicação do povo é o assunto do último programa, tanto nas suas expressões artísticas (repente, cordel) quanto no uso de meios alternativos (sistema de alto-falantes, boletim). Os vídeos “Caminhos da Comunicação” podem ser usados isolada ou conjuntamente em debates, palestras, aulas ou reuniões de grupos de igreja, movimentos populares e demais interessados na questão.

 

2

Número: 71

Título: TV MOCORONGA – PROGRAMAS MEXE COM TUDO

Ano: 1992

Produção: TV MOCORONGA

Local: PA

Tempo: 90

Gravação: NTSC

· Ver sinopse cópia “A” (número 140)

 

2

Número: 73

Título: METODOLOGIA DE USO DE VÍDEO

Ano: 1990

Produção: ABVP

Local: BR/SP/PE/RJ

Tempo: 17

Gravação: NTSC

· Utilizado pela ABVP – Associação Brasileira de Vídeo Popular para discutir metodologia de uso em comunidades e públicos difusos, mostrando como funciona experiências como TV VIVA (Olinda), TVT, TV MAXAMBOMBA (Nova Iguaçu-RJ) etc.

 

2

Número: 73

Título: VIDEOMÓVEL DA TVT – TV DOS TRABALHADORES

Ano: 1991

Produção: TVT

Local: SP

Tempo: 10

Gravação: NTSC

· Mostra a experiência de exibição de rua da TV dos Trabalhadores, do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, que funciona em um caminhão com 02 telões, serviço de som, material de filmagem etc., nas portas de fábricas, conscientizando as bases do sindicato

 

2

Número: 73

Título: TV MOO-KA

Ano: 1986

Produção: MAYTÊ VÍDEO

Local: SP

Tempo: 25

Gravação: NTSC

· Experiência de uma TV Comunitária no bairro paulista da Mooca nos programas, iniciativas de resgate da memória do bairro, registros históricos e culturais e discussões com a população local sobre a concessão de canais UHF.

 

2

Número: 89

Título: UMA MÁQUINA MUITO ESPECIAL

Ano: 1991

Produção: UnB/CIE

Local: DF

Tempo: 17

Gravação: NTSC

· Faz parte, juntamente com o material constante na fita nº 90, da Videoteca Popular nos programas, do programa Formação do Telespectador – uma experiência de educação para a mídia. Vivemos rodeados de máquinas mas, de todas elas, com certeza a televisão é uma das mais importantes. Com o presente programa discutiremos os seguintes assuntos: telespectadores, anunciantes, a imagem, ondas hertzianas, comunicação emissor/receptor.

 

2

Número: 89

Título: INTERVALO COMERCIAL

Ano: 1991

Produção: UnB/CIE

Local: DF

Tempo: 13

Gravação: NTSC

· A publicidade existe há muito tempo. Ela evoluiu muito, incorporou novas técnicas e tornou-se um instrumento importante para a sociedade de consumo que vivemos. É possível encontrá-la por toda parte: nos jornais, revistas, televisão, outdoors e um muitos outros lugares. Discutiremos a questão da influência dos MCS, tipos de publicidade, o intervalo comercial, o anunciante, o jogo anunciantes X telespectadores X emissoras.

 

2

Número: 89

Título: NOSSA VIDA COM A TELEVISÃO

Ano: 1991

Produção: UnB/CIE

Local: DF

Tempo: 16

Gravação: NTSC

· Desde o início da história da humanidade os homens vivem em grupos. Quando estes grupos vivem sob as mesmas leis, têm os mesmos costumes e falam a mesma língua, formam o que chamamos sociedade. Na seqüência discutiremos a questão da programação, as novelas, os documentários, horário nobre etc.

 

2

Número: 90

Título: UMA JANELA PARA O MUNDO

Ano: 1991

Produção: UnB/CIE

Local: DF

Tempo: 11

Gravação: NTSC

· A TV funciona como uma janela. Quando ligamos a TV, podemos ver o que se passa no mundo: crises, festas, revoluções – fatos de todo tipo. Mas é bom lembrar que a TV não é a única janela para o mundo. Há muitas outras “janelas” que podem ser abertas, porque há sempre algo mais a ser visto e aprendido. Você, caro telespectador, pode muito bem escolher o que quer ver na televisão e quando quer. Faça uso da sua liberdade. Seja um telespectador vivo!

 

2

Número: 90

Título: MAGIA DA TELEVISÃO, A

Ano: 1991

Produção: UnB/CIE

Local: DF

Tempo: 11

Gravação: NTSC

· As imagens mostradas na televisão são representações da realidade. Algumas imagens identificamos depressa que são criadas pela imaginação de alguém – como por exemplo, os desenhos animados; outras se parecem tanto com a realidade que fica difícil perceber que são apenas histórias inventadas. Discutiremos nesse bloco que TV não é mágica, é técnica. E que tal deixar um pouco de lado toda essa técnica e descobrir a magia de viver a vida de verdade?

 

2

Número: 90

Título: HERÓIS E HEROÍNAS

Ano: 1991

Produção: UnB/CIE

Local: DF

Tempo: 16

Gravação: NTSC

· Acompanhando a série “Programa de Formação do Telespectador” (fitas nº 89 e 90), vimos até agora como a TV chega até nós, quais os meios que usa para nos agradar, prender a nossa atenção e nos tentar vender mercadorias de todo tipo. Agora, vamos pensar um pouco sobre a mensagem que a TV nos transmite. Vamos discutir as regras ou modelos de comportamento, os papeis sociais, os estereótipos, a questão da empatia, o mito, comportamento etc.

 

2

Número: 90

Título: PARA ALÉM DO BEM E DO MAL

Ano: 1991

Produção: UnB/CIE

Local: DF

Tempo: 16

Gravação: NTSC

· Vivemos, com certeza, num mundo muito violento, e essa violência entra, agora, em nossas vidas e em nossas casas todos os dias, por meio da televisão. Podemos assistir cenas de tiroteio, mortes e guerras que foram registradas pelas câmeras dos repórteres e jornalistas da TV. Vamos discutir as teorias do prazer e da catarse e otras cositas más.

 

2

Número: 125

Título: TV FAVELA

Ano: 1991

Produção: ISERVÍDEO

Local: RJ

Tempo: 13

Gravação: NTSC

· Documentário sobre a experiência do ISERVÍDEO na manutenção de um circuito de exibição de vídeo em favelas do Rio de Janeiro e na implantação de uma TV comunitária.

 

2

Número: 126

Título: PROJETO DE LEI DA INFORMAÇÃO DEMOCRÁTICA (LID)

Ano: 1992

Produção: TV CONTEXTO

Local: BA

Tempo: 24

Gravação: PAL-M

· Debate realizado com o deputado Zaire Rezende (PMDB-MG), autor do projeto de lei da informação democrática que estabelece imprensa e verdade, liberdade de transmissão municipal, direito à informação, direito de antena, fim do monopólio e da multimídia, rádios e TVs públicas, regionalização da produção, pluralidade de versões, privacidade e direito de resposta etc.

 

2

Número: 140

Título: TV MOCORONGA – PROGRAMAS MEXE COM TUDO

Ano: 1992

Produção: SAÚDE&ALEGRIA

Local: PA

Tempo: 90

Gravação: NTSC

· Programas de variedades produzidos pela TV Mocoronga durante as viagens do projeto Saúde e Alegria às comunidades dos rios Tapajós, Amazonas e Arapiuns. Seu objetivo é incentivar o processo de comunicação comunitária e intercomunitária, tendo como base a educação ambiental e o resgate cultural, os projetos da TV Mocoronga são elaborados em conjunto com a população local, de modo a emanar a voz das comunidades e apresentar a Amazônia pelos próprios indivíduos que nela habitam e interagem. Existe cópia/bis (nº 71).

 

2

Número: 179

Título: TVs COMUNITÁRIAS NOS EUA

Ano: /span>1990

Produção: WAINER, JULIO

Local: SP

Tempo: 63

Gravação: NTSC

· Relato das experiências do videoasta Júlio Wainer, em viagem pelos EUA conhecendo as mais diversas experiências em mais de quinze estados daquele país.

font face="Arial" size="2"> 

2

Número: 179

Título: ACESSO

Ano: 1994

Produção: ALMAS, ALMIR

Local: SP

Tempo: 28

Gravação: NTSC

· Discute as TVs comunitárias no Brasil e no Japão, a questão da TV em cabo (cable TV), a questão tecnológica e as novas formas de inserção que os movimentos populares podem dispor. (do Conselho Editorial).

 

2

Número: 208

Título: PROGRAMA OLHAR BRASILEIRO 1

Ano: 1994

Produção: SIND. BANCÁRIOS/SP

Local: SP

Tempo: 120

Gravação: PAL-M

 

2

Número: 209

Título: PROGRAMA OLHAR BRASILEIRO 2

Ano: 1994

Produção: SIND. BANCÁRIOS/SP

Local: SP

Tempo: 65

Gravação: PAL-M

 

Volta inicial

Desde 1995 © www.dhnet.org.br Copyleft - Telefones: 055 84 3211.5428 e 9977.8702 WhatsApp
Skype:direitoshumanos Email: enviardados@gmail.com Facebook: DHnetDh
Google
Notícias de Direitos Humanos
Loja DHnet
DHnet 18 anos - 1995-2013
Linha do Tempo
Sistemas Internacionais de Direitos Humanos
Sistema Nacional de Direitos Humanos
Sistemas Estaduais de Direitos Humanos
Sistemas Municipais de Direitos Humanos
História dos Direitos Humanos no Brasil - Projeto DHnet
MNDH
Militantes Brasileiros de Direitos Humanos
Projeto Brasil Nunca Mais
Direito a Memória e a Verdade
Banco de Dados  Base de Dados Direitos Humanos
Tecido Cultural Ponto de Cultura Rio Grande do Norte
1935 Multimídia Memória Histórica Potiguar