Sociedade Civil
 Midia
 Executivo
 Legislativo
 Judiciário
 Ministério Público
 Educação EDH
 Arte e Cultura
 Memória Histórica
 Central de Denúncias
 Rede Lusófona
 Rede Brasil
 Rede Guiné-Bissau
 Rede Moçambique
 Direitos Humanos
 Desejos Humanos
 Educação EDH
 Cibercidadania
 Memória Histórica
 Arte e Cultura
 Central de Denúncias
 
Arte e Cultura

CANTAREMOS

Ao longo de longos séculos da história
Foste o continente do ouro e do sabão
E teus filhos os filhos da fome e do chocote

Em tempos muitos que já lá vão
Em tuas terras floresceram as riquezas
E teus filhos
        ( então filhos do tam-tam e do sol)
viveram a felicidade do não à exploração

então vieram caravelas
trazendo homens de cor estranha
       ( e estranhos pensamentos )
que cobiçaram a força simples
dos teus filhos perfeitos

e descendo um a um
os degraus do vicio da corrupção e da traição
        começaram a comprar e vender teus filhos
                 não mais homens
                 não mais africanos
                 abjectamente escravos

barracões
navios negreiros
porões
sol suor chicote morte
     e homens animais
            ( sub-homens )
é tudo o que de ti narra a história
nessa época de genocídio em solo africano

até que a escravatura passou
        ( os escravos porém ficaram )

ouro diamante petróleo
teu solo era rico
e homens cada vez mais abjectos
cada vez mais queriam possuir teus bens

e ficou-nos
( gravada a ferro e fogo)
a memória do colonialismo
       abismo sem fim de miséria servidão e ultraje

os anos rolaram sobre ti
        continente exangue
até que o vento da revolução
soprou forte sobre o mundo

por ti
bandung deu o sinal
anunciando grandes mudanças
para as terras martirizadas de África

depois
teus filhos foram quebrando
as amarras que os prendiam
e
um a um
voltaram para ti
destruindo à passagem
os mitos que os opressores criaram
para que os pudessem
                          impunes
dominar

eis-nos agora África
os povos da guiné e caboverde
dos últimos dos teus filhos cativos

para nós a hora soou
quando o nosso povo gerou Cabral
e viu correr o sangue de pidjiguiti

eis-nos aqui África
e de joelhos sobre esta terra mártir
       por ti
            por nós
                 por todos
cantaremos hinos de louvor e esperança


Voltar - Página Inicial - Direitos Humanos para todos os Caboverdeanos - Contato
Desde 1995 © www.dhnet.org.br Copyleft - Telefones: 055-84-3221-5932 / 3211-5428 - Skype:direitoshumanos - dhnet@dhnet.org.br
Linha do Tempo
MNDH
História dos Direitos Humanos no Brasil - Projeto DHnet
Militantes Brasileiros de Direitos Humanos
Projeto Brasil Nunca Mais
Direito a Memória e a Verdade
1935 Multimídia Memória Histórica Potiguar
Tecido Cultural Ponto de Cultura Rio Grande do Norte
Curso de Agentes da Cidadania Direitos Humanos
Comitês de Educação em Direitos Humanos Estaduais
Rede Brasil de Direitos Humanos
Redes Estaduais de Direitos Humanos
Rede Estadual de Direitos Humanos Rio Grande do Norte
Sistemas Internacionais de Direitos Humanos
Rede Lusófona de Direitos Humanos