Apresentação
 Trajetória de Vida
 Escritos & Reflexões
 Atuação Jurídica
 ABC Vítimas da Ditadura
 Matérias na Mídia
 Correspondências
 Processos
 Arquivos Multimedia
 Galeria Virtual
 Acervo Mércia
 Direitos Humanos
 Desejos Humanos
 Educação EDH
 Cibercidadania
 Memória Histórica
 Arte e Cultura
 Central de Denúncias
 Rede Brasil
 Redes Estaduais
 Rede Estadual RN
 Rede Lusófona
 Rede Mercosul

NOTA DA ARQUIDIOCESE DE OLINDA E RECIFE

1. Cumprimos o pesaroso dever de comunicar o bárbaro trucidamento do Pe. Antônio Henrique Pereira Neto, cometido na noite de ontem, 26 do corrente, nesta cidade do Recife.
2. Com 28 anos de idade e 3 anos e meio de sacerdote, o Pe. Antônio Henrique dedicou a vida, ao apostolado da juventude, trabalhando, sobretudo, com universitários. Até às 22:30 horas de ontem, segundo testemunho de um grupo de casais, esteve reunido em Parnamirim, com pais e filhos, na tentativa que lhe era tão cara, de aproximar as gerações.
3. O que há de particularmente grave no presente crime, além dos requintes de perversidade de que se revestiu (a vítima, entre outras sevícias, foi amarrada, enforcada, arrastada e recebeu 3 tiros na cabeça) é a certeza prática de que o atentado brutal se prende a uma série preestabelecida e objeto de ameaças e avisos.
4. Houve, primeiro, ameaças escritas em edifícios, acompanhadas por vezes, de disparos de armas de fogo. O Palácio do Manguinho recebeu numerosas inscrições. O Giriquiti foi alvejado. A residência do Arcebispo, na Igreja das Fronteiras, alvejada e pichada
5. Vieram, depois, ameaças telefônicas com o anúncio de que já estavam escolhidas as próximas vítimas. A primeira foi o estudante Cândido Pinto de Melo, quartanista de Engenharia e Presidente da União dos Estudantes de Pernambuco. Acha-se inutilizado, com a medula seccionada. A segunda foi um jovem sacerdote, cujo crime exclusivo consistiu em exercer apostolado entre os estudantes.
6. Como cristão e a exemplo de Cristo e do protomártir S. Estêvão, pedimos a Deus perdão para os assassinos, repetindo a palavra do Mestre: "Eles não sabem o que fazem". Mas julgamo-nos no direito e no dever de erguer um clamor para que, ao menos, não prossiga o trabalho sinistro deste novo esquadrão da morte.
7. Que o holocausto do Pe. Antônio Henrique obtenha de Deus a graça da continuação do trabalho pelo qual doou a vida e a conversão dos algozes.

Recife, 27 de maio de 1969

Helder, Arcebispo de Olinda e Recife
José Lamartine, Bispo Auxiliar e Vigário Geral
Mons. Arnaldo Cabral de Sousa, Vigário Episcopal
Mons. Isnaldo Alves da Fonseca, Vigário Episcopal
Mons. José Ernani Pinheiro, Vigário Episcopal.

Desde 1995 © www.dhnet.org.br Copyleft - Telefones: 055-84-3221-5932 / 3211-5428 - Skype: direitoshumanos - dhnet@dhnet.org.br
Google
Notícias de Direitos Humanos
História dos Direitos Humanos no Brasil - Projeto DHnet
Militantes Brasileiros de Direitos Humanos
MNDH
Projeto Brasil Nunca Mais
Direito a Memória e a Verdade
Comitês de Educação em Direitos Humanos Estaduais
Rede Brasil de Direitos Humanos
Redes Estaduais de Direitos Humanos
Rede Estadual de Direitos Humanos Rio Grande do Norte
Sistemas Internacionais de Direitos Humanos
Rede Lusófona de Direitos Humanos