Apresentação
 Trajetória de Vida
 Escritos & Reflexões
 Atuação Jurídica
 ABC Vítimas da Ditadura
 Matérias na Mídia
 Correspondências
 Processos
 Arquivos Multimedia
 Galeria Virtual
 Acervo Mércia
 Direitos Humanos
 Desejos Humanos
 Educação EDH
 Cibercidadania
 Memória Histórica
 Arte e Cultura
 Central de Denúncias
 Rede Brasil
 Redes Estaduais
 Rede Estadual RN
 Rede Lusófona
 Rede Mercosul
Matérias na Imprensa

Panfleto na época da Ditadura

DEPARTAMENTO DE ORDEM SOCIAL
Secção Administrativa 

DITADURA PRENDE ADVOGADA 

A advogada MÉRCIA ALBUQUERQUE se encontra presa no DOPS desde a noite de 12 deste mês.

A sua prisão foi efetuada por agentes do CENIMAR (Centro de Informações da Marinha), mais um órgão de repressão da Ditadura.

POR QUE MÉRCIA FOI PRESA?

Ela era advogada de defesa dos estudantes e líderes populares presos pela ditadura. Enquanto muitos outros advogados, traindo a sua profissão, negam-se a defender presos políticos. A imprensa não noticiou a prisão, de MÉRCIA, porque está censurada. A Ordem dos Advogados não protesta de público contra mais este crime da Ditadura. Os advogados (dos) ricos têm compromissos com a ditadura dos ricos. Não contesta com os cárceres cheios de estudantes, operários e camponeses, a ditadura passa a prender aqueles que no exercício de sua profissão de advogado defendeu os presos políticos das farsas processuais montadas contra eles.

– DENUNCIE A PRISÃO DE MÉRCIA –

PASSE ADIANTE – ABAIXO A DITADURA – PASSE ADIANTE

ABAIXO A REPRESSÃO POLICIAL

Desde 1995 © www.dhnet.org.br Copyleft - Telefones: 055-84-3221-5932 / 3211-5428 - Skype: direitoshumanos - dhnet@dhnet.org.br
Google
Notícias de Direitos Humanos
História dos Direitos Humanos no Brasil - Projeto DHnet
Militantes Brasileiros de Direitos Humanos
MNDH
Projeto Brasil Nunca Mais
Direito a Memória e a Verdade
Comitês de Educação em Direitos Humanos Estaduais
Rede Brasil de Direitos Humanos
Redes Estaduais de Direitos Humanos
Rede Estadual de Direitos Humanos Rio Grande do Norte
Sistemas Internacionais de Direitos Humanos
Rede Lusófona de Direitos Humanos