Apresentação
 Trajetória de Vida
 Escritos & Reflexões
 Atuação Jurídica
 ABC Vítimas da Ditadura
 Matérias na Mídia
 Correspondências
 Processos
 Arquivos Multimedia
 Galeria Virtual
 Acervo Mércia
 Direitos Humanos
 Desejos Humanos
 Educação EDH
 Cibercidadania
 Memória Histórica
 Arte e Cultura
 Central de Denúncias
 Rede Brasil
 Redes Estaduais
 Rede Estadual RN
 Rede Lusófona
 Rede Mercosul

Ser comunista não é crime, diz advogada 
JORNAL DO COMMERCIO – 14.02.1967

“Que Gregório é comunista, toda gente sabe, é um fato; mas isso não é crime”, declarou à reportagem do JORNAL DO COMMERCIO a advogada Mércia Albuquerque Ferreira, que hoje defenderá o líder comunista, no processo do Conselho Permanente de Justiça do Exército, juntamente com os advogados Cândido de Oliveira Neto, Vivaldo Vasconcelos e Raul Lins. O professor Sobral Pinto não pode comparecer, por motivos de saúde.

Disse ainda a advogada Mércia Ferreira que o processo, juridicamente, não tem nada contra Gregório Bezerra. No IPM foram ouvidas 974 testemunhas, enquanto que no processo as nove testemunhas que depuseram nada disseram que o incriminasse.

Coação – Por outro lado, o advogado Vivaldo Vasconcelos disse que “acusam Gregório de comunista. Por esse crime ele foi anistiado em 1945 e absolvido, em 1948. Nós que estamos fazendo a defesa de Gregório não orgulhamos disso. O que vemos na Auditoria é um auditor coagido pelo Conselho e um promotor que foi indiciado como “comunista”, pois já dirigiu um comitê de bairro, no tempo de Arraes.

Acrescentou, ainda, o advogado que “ninguém ignora, pois é público e notório, que Gregório Bezerra foi coagido, espancado em praça pública, etc. Esse processo está banhado de sangue. Não temos dúvidas de que ele será condenado pela Justiça Militar, enquanto a nossa certeza também é inabalável quanto à sua absolvição pela História. Digo e repito que Gregório é comunista, mas nunca foi corrupto. Sinto-me honrado em defendê-lo e pagaria para fazê-lo, se fosse necessário, como também pagaria para defender Julião, Luís Carlos Prestes ou Edilberto Azevedo, que são homens de caráter.

Desde 1995 © www.dhnet.org.br Copyleft - Telefones: 055-84-3221-5932 / 3211-5428 - Skype: direitoshumanos - dhnet@dhnet.org.br
Google
Notícias de Direitos Humanos
História dos Direitos Humanos no Brasil - Projeto DHnet
Militantes Brasileiros de Direitos Humanos
MNDH
Projeto Brasil Nunca Mais
Direito a Memória e a Verdade
Comitês de Educação em Direitos Humanos Estaduais
Rede Brasil de Direitos Humanos
Redes Estaduais de Direitos Humanos
Rede Estadual de Direitos Humanos Rio Grande do Norte
Sistemas Internacionais de Direitos Humanos
Rede Lusófona de Direitos Humanos