Apresentação
 Trajetória de Vida
 Escritos & Reflexões
 Atuação Jurídica
 ABC Vítimas da Ditadura
 Matérias na Mídia
 Correspondências
 Processos
 Arquivos Multimedia
 Galeria Virtual
 Acervo Mércia
 Direitos Humanos
 Desejos Humanos
 Educação EDH
 Cibercidadania
 Memória Histórica
 Arte e Cultura
 Central de Denúncias
 Rede Brasil
 Redes Estaduais
 Rede Estadual RN
 Rede Lusófona
 Rede Mercosul


Escrito 01
Jarbas Pereira Marques
Granja São Bento

Jarbas Pereira Marques
Eudaldo Gomes da Silva
Evaldo Luiz Ferreira
José Manuel da Silva
Soledad Barret Viedma
José Moura e Fonte


Muito cedo dirigi-me à residência de Dona Rosalia Pereira Marques, mas já havia saído. Comuniquei o fato à irmã de Jarbas. Em seguida, localizei a esposa, quase uma menina, que me acompanhou com uma filhinha de uns nove meses. Tercia Maria não falava, apenas apertava fortemente a minha mão. Passamos na casa mortuária, lá tomamos conhecimento que já haviam providenciado o caixão.

Segui para o necrotério, cem metros começamos as sentir o odor forte de carne em decomposição. Tercia entregou-me dois botões de rosa e retirou-se. Segui, fora do necrotério Dona Rosália chorava, médicos e enfermeiros lamentavam a tragédia. Aconselharam-me a não entrar, entrei. Uma nuvem de moscas cobriam os corpos deformados, que mortos estavam desde o dia 8 fora da geladeira. Jarbas tinha os olhos arregalados- a boca aberta, língua para fora perfurações no tórax, manchas escuras pelo corpo, e uma marca contornando o pescoço. Coloquei os botões sobre o corpo desnudado, a calça usada chegava até a altura dos joelhos, vestia uma cueca azul de malha. Era filho de Rosalia e Antônio Pereira Marques. Nascera em 27/08/48-Recife.

Eudaldo Gomes da Silva e Evaldo Luiz Ferreira estavam despidos, em ereção, com manchas escuras pelo corpo, várias perfurações, e também com marcas, vergões pelo pescoço.

José Manuel da Silva seminu; Soledad Barret Viedna inteiramente despida com o ventre cres...

Hoje estou triste. Triste e melancólica, apesar da ternura que envolve hoje esta casa.

Fui visitar José Moura e Fonte, um jovem estudante condenado a dois anos porque declamara os famosos versos de Castro Alves sobre a bandeira, assim diz a sentença:

"A condenação deve-se ao fato de ter chocado os interesses dos professores Andrade, Vicente? e Silvio Carneiro".

O meu trabalho não se restringe soa aos autos, vou mais além, vou até o âmago do cliente e sinto que as minhas visitas que se tornam mais intensas quando os familiares se distanciam do réu, trazem um imenso conforto.

Preocupa-me o futuro desse rapaz, injustamente encarcerado. Como reagirá?
De minha parte só tenho concorrido para ajudá-lo.

Os juízes são pessoas, a maioria coloca como primeiro plano, como a maioria dos homens, os seus interesses.

Nem bem o dia amanheceu, Dona Rosalia, chorando, me perguntava pelo filho. Já não animei-a e falei-lhe dos meus temores, das minhas angústias. Então a velhinha me deu uma lição: "Dra., a senhora não pode fracassar, a senhora precisa se controlar para ajudar a nós". Fez-me prometer que acharia o filho, vivo ou morto, o que cumpri.

Durante toda a tarde procurei o rapaz, então tomei conhecimento que mais cinco pessoas estavam desaparecidas.

Consegui saber que um homem louro saíra da livraria com Jarbas, e este revelara a um colega que temia ser morto.

A noite recebi um telefonema, a pessoa não se identificou, reconheci a voz, fui ao encontro, era uma amigo que me disse: "Jarbas está morto, o repórter via noticiar". E falei: "E os outros?", ao que me respondeu: "Todos estão mortos". Entristeci com o impacto e regressei para casa, melancólica e infeliz, principalmente pela velha Rosalia.

Desde 1995 © www.dhnet.org.br Copyleft - Telefones: 055-84-3221-5932 / 3211-5428 - Skype: direitoshumanos - dhnet@dhnet.org.br
Google
Notícias de Direitos Humanos
História dos Direitos Humanos no Brasil - Projeto DHnet
Militantes Brasileiros de Direitos Humanos
MNDH
Projeto Brasil Nunca Mais
Direito a Memória e a Verdade
Comitês de Educação em Direitos Humanos Estaduais
Rede Brasil de Direitos Humanos
Redes Estaduais de Direitos Humanos
Rede Estadual de Direitos Humanos Rio Grande do Norte
Sistemas Internacionais de Direitos Humanos
Rede Lusófona de Direitos Humanos